domingo, 2 de maio de 2010

Conflitos pelo Mundo

A Geografia dos Conflitos do mundo atual ainda convive com inúmeras áreas de tensão espalhadas pelo globo. As causas principais são rivalidades étnicas, religiosas e nacionalistas e ainda os casos em o conflito envolve disputa entre estados ou mudanças de fronteiras.
Um exemplo de conflito entre dois ou mais Estados é o que ocorre entre a Índia e Paquistão , duas potências nucleares. A Índia – de maioria hindu – e o Paquistão – muçulmano – onde o dois países disputam a região da Caxemira localizada ao norte da Índia.
Outro exemplo de conflito é aquele que ocorre dentro de um país ( guerra civil – guerrilha ), onde grupos armados objetivam a tomada do poder, é o que ocorre na Colômbia, onde a Farc ( Forças Armadas Revolucionária da Colômbia ), controlam uma área de 42 mil km2 dentro do território colombiano, instalando uma guerra civil no país e um dos conflitos mais duradouros e sangrentos da América Latina.
México: a luta do EZLN – Exército Zapatista de Libertação Nacional - .O EZLN controla o sul do país, o Departamento de Chiapas, a região mais pobre do território mexicano e luta contra a política neoliberal do governo mexicano, que exclui e marginaliza a população pobre.
E inúmeros conflitos estão incluídos nesta Geografia.

Afeganistão: O grupo fundamentalista Taleban, durante o período que dominou o país promoveu uma guerra civil a outras etnias ( tadjique, uzbeque e hazará ).
Sri Lanka: Conflito de origem religiosa onde Tâmeis ( hinduístas ) lutam contra cingaleses ( budistas ), estão em luta desde 1980 ( século xx ).
África: Conflitos entre Ruanda e Burundi, na região dos Grandes Lagos Africanos, já deixaram 1(um) milhão de mortos, em consequência da antiga rivalidade entre as etnias tutsi e hutu.

África: Nigéria, O conflito entre cristãos e muçulmanos faz parte do cotidiano da Nigéria. A Nigéria é o principal exportador de petróleo da àfrica, mas a esmagadora maioria da população, de 112 milhões de pessoas, vive na pobreza. As péssimas condições de vida são responsáveis por boa parte das tensões religiosas do país, composto de cerca de 250 grupos étnicos.
África: Serra Leoa – é uma das nações mais pobres do mundo, a guerrilha luta contra o governo,com o objetivo de tomar o poder.

Israel: Conflito Árabe-Israelense, onde os palestinos reivindicam o reconhecimento de um Estado independente nos territórios ocupados por Israel – Faixa de Gaza e Cisjordânia.

Timor Leste: Essa ex-colônia portuguesa cuja população em sua maioria de religião católica, foi anexada ao território da Indonésia ( de maioria islâmica ) em 1975. Depois de um tenso e violento conflito separatista , onde morreu praticamente metade da população , em 1999, Timor Leste conseguiu sua independência, através da mediação da ONU, dos EUA e Portugal, junto ao governo da Indonésia. No dia 20 de maio de 2002, nasce a República Democrática de Timor Leste.
Irlanda do Norte: A Irlanda ( República do Eire ), onde 75% da população é protestante de origem escocesa e inglesa, rompeu os laços com o Reino Unido da Inglaterra em 1937, tendo sua independência reconhecida somente em 1949. Porém esta separação desagradou os católicos que ficaram em minoria, sendo por isto discrimados política e economicamente, levando-os a lutar pela unificação da ilha e voltar ao domínio da Inglaterra, destacando-se o IRA ( Exército Republicano Irlandês ) entre as organizações que lutam pela reunificação da ilha. A violência do Ira diminuiu após a assinatura de um acordo de paz em 1988.

Espanha: A questão do País Basco.Um movimento nacionalista pela independência do País Basco – região ao norte da Espanha e sudoeste da França, que tem no grupo ETA ( Pátria Basca e Liberdade ) o seu braço mais violento, com atentados terroristas que abalam a nação espanhola.

Argélia: Este país pobre do norte da África, vive uma guerra civil desde 1992, quando as eleições vencidas pela Frente Islâmica de Salvação ( FIS ) foram anuladas. Desde então este grupo luta pela criação de uma estado teocrático na Argélia, atacando cidades, onde já morreram mais de 100 mil pessoas.

Turquia: Os Curdos querem a independência do Curdistão, e para isto guerrilheiros separatistas lutam pela independência desde os anos 80. A área em que habitam se encontra sob domínio da Turquia, do Iraque, da Síria e do Irã.

Tibet: Esta área encontra-se sob domínio da China desde 1950. Acredita-se que mais de 1,2 milhão de tibetanos morreram durante a ocupação.
QUEM PERDE E QUEM GANHA COM ESSES CONFLITOS :
Os confrontos dispersos pelo mundo fazem milhões de vitimas, sem contar os refugiados, pessoas que fogem da violência, o número de refugiados vem crescendo progressivamente desde as últimas décadas do século XX , que em 1995 já chegava a 27 milhões de pessoas. Nas diversas regiões do globo alguns povos se destacam , como no Oriente Médio ( curdos, palestinos e afegões), na Ásia Meridional ( indianos e paquistaneses ), na região dos Bálcãs ( refugiados das repúblicas da ex-Iugoslávia ) e na África Negra ( Ruanda, Sudão, Etiópia, Somália, Serra Leoa, etc.). Mas há também quem sai ganhando com tantos conflitos. As vendas de armas aumentaram 8% no ano passado ( 2000 ), chegando a 37 bilhões de dólares, confirmando a condição dos EUA como o maior fornecedor de armas ( US$ 26 bilhões ) para o mundo, principalmente para os países em desenvolvimento, na sequência os maiores fornecedores são, EUA, Rússia, França, Alemanha, Inglaterra, China e Itália.

7 comentários:

  1. salvou meu dia ! agora faço meu tabalho *o*

    ResponderExcluir
  2. amei seu blog a professora esta de parabens vc e a minha melhor professora de seu aluno eduardo [8ano A} PARABENS

    ResponderExcluir
  3. Sei não, chego a pensar que o mundo deveria acabar e começar tudo do zero novamente.
    Estamos na véspera de aniversário do 11/09, na midia falou-se e se fala tanto disto. Mas ela se esqueçe de divulgar que foi o governo dos EUA, a única nação do mundo, que usou a bomba atômica em pessoas inocentes, matando instantâneamente milhares de pessoas. A midia também se esquece de divulgar todo o patrocinio das ditaduras de direita na américa latina, inclusive exportando professores de tortura. Ela se esqueçe de divulgar que os EUA são os maiores exportadores de armas do mundo.
    É claro que sou contra o que fizeram nas torres gêmeas, mas a nação que semear a violência e exportar a dor, não respeitar a forma de outras nações pensarem e se governarem, ela sofrerá a força da reação.

    ResponderExcluir
  4. ACHEI O MAXIMO TUDO ISSO PARABENS MESMO LINDO O TRABALHO DE UMA PROFESSORA(O).

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir